Maioria dos brasileiros rejeita a reforma Previdência

A maioria dos brasileiros é contra a reforma da Previdência. É o que revela pesquisa encomendada pela CUT Nacional ao instituto Vox Populi realizada de 1º a 3 de abril, em 1985 municípios do Brasil. O estudo aponta que 65% dos entrevistados são contra a Proposta de Emenda à Constituição 006/2019, que praticamente acaba com o direito à aposentadoria de milhões de trabalhadores.

Outros 26% são a favor do texto da reforma e 9% não souberam ou não quiseram responder. Entre os entrevistados que são anti-Bolsonaro, o percentual de reprovação à reforma atinge 84%. Já entre os pró-Bolsonaro, a situação é quase de empate: 43% reprovam a reforma e 46% aprovam.

Pontos mais rejeitados – Os quatro principais pontos da reforma mais rejeitados pelos brasileiros são: 1) a obrigatoriedade da idade mínima de 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres; 2) aumento do tempo mínimo de contribuição de ambos de 15 para 20 anos; 3) mudança na forma de cálculo, que reduz o valor dos benefícios; e 4) a necessidade de contribuir por 40 anos para receber 100% do valor do benefício.

Nada menos de 81% dos entrevistados discordam da regra da reforma da Previdência que, se aprovada, obrigará os brasileiros a trabalhar e contribuir durante 40 anos para se aposentar com o valor integral do benefício. Para 56% dos entrevistados, as novas regras são mais injustas com as mulheres. Outros 35% acham que não deve haver distinção por sexo nas regras.

Cartilha web – Com o propósito de contribuir para que cada vez mais a sociedade e os trabalhadores tomem conhecimento do conteúdo da proposta, as centrais sindicais produziram uma web cartilha, a fim de popularizar os principais temas da reforma da Previdência, nos termos da PEC 6/19. A cartilha pode ser acessada no link: https://bit.ly/2OZNuzR

Deixe um comentário