Lula alegra Congresso Nacional do PT

Pollyana Villarreal

O Partido dos Trabalhadores (PT) chegou, sexta-feira (22), na última etapa do seu 7º Congresso Nacional. De sexta-feira (22) a domingo (24), será realizada a fase final do congresso. A presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é a grande alegria dos participantes. Há duas semanas Lula foi liberto da prisão de Curitiba e irá participar dos três dias do evento.

A abertura ocorreu na Casa de Portugal, no bairro da Liberdade, em São Paulo, e foi restrita a delegados, observadores e convidados nacionais e internacionais. Foram instalados telões na quadra dos Bancários para que a militância e outros interessados pudessem acompanhar a abertura. O congresso será transmitido ao vivo em todas as redes sociais oficiais do PT.

Na abertura, a Secretaria de Relações Internacionais do PT promoveu uma Conferência Internacional com o tema “O estado da democracia hoje e a crise ambiental”. A conferência debateu a crise do liberalismo, a ascensão global da extrema direita e a crise ambiental. Participaram lideranças nacionais e internacionais.

“As representações internacionais são de partidos políticos que, além de serem aliados do PT e do Brasil nas questões democráticas, também atuaram, fortemente, no mundo inteiro, pela libertação de Lula”, informa o recém-eleito presidente do PT do Distrito Federal, Jacy Afonso, que tomará posse em dezembro. O PT-DF está com uma grande delegação em São Paulo.

Lula em Brasília – O presidente eleito do PT-DF garante que Lula estará em Brasília para contribuir com a organização do partido, sobretudo na região do Entorno, para a disputa das eleições municipais de 2020. “Vamos defender os interesses dos trabalhadores do serviço público e da iniciativa privada, como determinou o Congresso Nacional”, diz Afonso.

Ele considera um avanço democrático e uma alegria enorme o PT ter conquistado a liberdade de Lula na véspera do 7º Congresso da legenda. “Queremos continuar a campanha nacional e internacional para que Lula seja inocentado de todos os processos e que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, seja julgado como suspeito e a pessoa que executou a perseguição política a Lula”.

Afonso diz que o PT não precisa se reposicionar sobre as questões econômicas do País e afirma que o partido continua enfrentando as políticas neoliberais do governo Bolsonaro nas questões sociais, do meio ambiente, da cultura, da educação.

“Acredito que com a liberdade de Lula e com o congresso que está realizando neste fim de semana, o partido irá melhorar a sua organização na defesa dos interesses dos trabalhadores. Agora é Lula com o povo nas ruas para enfrentar as políticas neoliberais e neofascistas do governo Bolsonaro”.

Lula disse à imprensa que o PT ainda não decidiu como atuará nas eleições de 2020 e só posteriormente ao congresso ele vai se debruçar sobre a intenção do partido de disputar a Prefeitura de São Paulo. A atual presidente do nacional, Gleisi Hoffmann, reforçou que os petistas não têm ainda uma opinião sobre o processo eleitoral para as prefeituras.

A princípio, o PT prega um debate com os partidos de oposição a Bolsonaro. Parlamentares da bancada petista na Câmara dos Deputados dizem que o partido tem conversando com PSol, PCdoB, PDT e PSB para iniciar um processo de unidade. E se não conseguirem essa unidade na negociação, o PT poderá realizar uma primária, o que fortaleceria muito a oposição. A proposta de primárias é do vereador Eduardo Suplicy e conta com o apoio do deputado federal Paulo Teixeira.

Deixe um comentário