Livro ‘Orgulho e Preconceito’ completa 200 anos

Escrita atemporal de Jane Austen e as diversas adaptações da história para o cinema garantem sucesso da obra até os dias de hoje

Matthew McFadyen e Keira Knightley nos papéis de Darcy e Elizabeth, no filme 'Orgulho e Preconceito'

Matthew McFadyen e Keira Knightley nos papéis de Darcy e Elizabeth, no filme ‘Orgulho e Preconceito’ (Divulgação)
Já se passaram 200 anos desde a primeira publicação de Orgulho e Preconceito, obra a qual sua autora, Jane Austen, se referia como “seu filho querido”, mas sua popularidade continua vigente graças às incontáveis adaptações televisivas e cinematográficas.
A cada ano são vendidas 50.000 cópias do romance apenas no Reino Unido, sem contar os downloads eletrônicos gratuitos, já que a obra não está mais sujeita aos direitos autorais. Uma pesquisa realizada em 2003 pela BBC concluiu que Orgulho e Preconceito é o segundo romance preferido dos britânicos, depois de O Senhor dos Anéis.
Publicado pela primeira vez no final de janeiro de 1813, a história da paixão de Fitzwilliam Darcy, um aristocrata britânico soberbo, pela jovem Elizabeth ‘Lizzie’ Bennet, apesar de sua diferença social, “continua sendo um dos romances mais apreciados da literatura inglesa de todos os tempos”, afirma Janet Todd, professora da Universidade de Cambridge, que organiza em junho uma conferência sobre o tema.
Fonte: Veja Online
Sites e Blogs

Deixe um comentário