Lideranças dispensam investimentos milionários

Os líderes comunitá­rios e empresariais que participaram nos últimos dois meses das cinco reuniões pre­paratórias para elaboração das propostas de Taguatinga para a etapa local da Confe­rência das Cidades, neste sá­bado, das 9h às 18h, no Centro Cultural Taguaparque, rejei­taram as principais sugestões encaminhadas pelo Governo do Distrito Federal, via Admi­nistração Regional.

O grupo entregará um do­cumento, ao qual o Brasília Capital teve acesso, descar­tando grandes interferências no setor viário, como a cons­trução do túnel ligando a EP­TG à avenida Elmo Serejo e a implantação de mão úni­ca na Comercial e na Samdu, que seriam seguidas de ou­tras mudanças estruturais no trânsito. Só para a obra do tú­nel estão previstos mais de R$ 500 milhões de investimentos do PAC da Mobilidade Urba­na, do governo federal.

Transporte público – En­tretanto, o grupo reivindicará mais investimentos no trans­porte público e na infraestru­tura de Taguatinga; mais aten­ção às áreas verdes e parques; reforço na segurança públi­ca, especialmente no centro; e menos poluição visual por placas e outdoors.

“Aprovamos todas as propostas, firmamos um do­cumento para ser entregue aos empresários presentes à Conferência das Cidades, e uma minuta para os ges­tores participantes da reu­nião”, garante o engenheiro Ronaldo Seggiaro, ex-admi­nistrador da cidade e um dos coordenadores do Mo­vimento Taguatinga Unida (Movitu).

A última reunião prepa­ratória aconteceu terça feira (10), quando foram detalha­das as seguintes propostas: 1) Desenvolvimento e Planeja­mento Urbano, para debate da mobilidade e acessibilida­de, sistema viário e transpor­te urbano; 2) Regularização da Cidade, onde são discuti­dos os marcos legais, a des­tinação e definição dos es­paços e o meio ambiente; 3) Paisagismo e Humanização, que avalia propostas que en­globam a arborização da ci­dade, a requalificação de áreas, iluminação pública e educação para a cidadania; e 4) Conselho de Representan­tes Comunitários, para ter o cumprimento da Lei Orgâni­ca do DF, onde deve-se res­peitar as indicações da co­munidade para a escolha do administrador regional.

Administração fora – O co­ordenador dos trabalhos, Júlio Carneiro, entregará ao GDF, após ouvir os segmentos orga­nizados da cidade, incluindo a Associação Comercial e In­dustrial de Taguatinga (Acit), o texto no qual consta que o ob­jetivo maior é criar, junto com a comunidade, uma cidade in­teligente e policêntrica, com um sistema de informação in­tegrado, para a produção de diagnósticos que possibilitem a identificação de problemas e a busca de soluções.

O administrador de Ta­guatinga, Carlos Jales, não participou da reunião. Se­gundo sua assessoria de Comunicação, a Adminis­tração Regional não foi con­vidada.

Outras cidades

Além de Taguatinga, outras três cidades realizam neste sábado a última fase da etapa local da Conferência das Cidades. Brazlândia, Ceilândia e Samambaia terão a oportunidade de participar dos grupos de trabalho e sugerir o que a região precisa para melhorar. O que for discutido e sugerido será levado à 5ª Conferência Distrital das Cidades, marcada para 27, 28 e 29 de setembro. Qualquer morador pode participar das discussões, desde que esteja credenciado. A etapa nacional acontece em novembro.

Locais de credenciamento:

Taguatinga: Auditório do Centro Cultural do Taguaparque, no Pistão Norte

Brazlândia: Centro Educacional 1, AE 2

Ceilândia: IESB QNN 31 – Áreas Especiais B/C/D/E – Ceilândia Norte

Samambaia: CEM 304 Samamnaia, QR 304 – Conj.04 – lote 01

Fonte:

Deixe um comentário