Juros do cheque especial têm ligeiro aumento

Os juros médios cobrados para o cheque especial subiram 0,07 ponto percentual em novembro na comparação com outubro, segundo pesquisa divulgada ontem (11) pelo Procon de São Paulo. O aumento, que deixou a taxa média em 8,25% ao mês, foi puxado pelo reajuste das taxas em quatro dos sete bancos avaliados. O Banco do Brasil, o Bradesco, o HSBC e o Safra elevaram os valores cobrados para essa modalidade de crédito.

O Itaú, no entanto, reduziu a taxa de 9,13% para 8,75%, uma queda de 4,16%. A Caixa Econômica e o Santander mantiveram os juros no mesmo patamar. A CEF continua cobrando a menor taxa entre os bancos pesquisados (4,41% ao mês). O Santander permanece com os maiores juros para o cheque especial (10, 59%).

Para o empréstimo pessoal, considerando contratos de 12 meses, a taxa permaneceu praticamente estável nas instituições  pesquisadas, variando apenas 0,01 ponto percentual. O pequeno aumento veio do reajuste feito pelo Bradesco, que aumentou 6,27% para 6,31% os juros cobrados ao mês. A taxa média para o empréstimo pessoal está em 5,28%. A CEF cobra o menor valor para essa forma de crédito (3,51%) e o Bradesco, o maior (6,31%).

Fonte:

Deixe um comentário