Jogadores de futebol ajudam a repor estoque do Hemocentro

A máxima de que atletas precisam dar o sangue se tornará uma ação concreta no Distrito Federal. A partir de 1º de abril, jogadores dos times ligados à Federação Brasiliense de Futebol participarão de uma campanha do Hemocentro para doação de sangue. A iniciativa, que ajudará a repor os estoques do órgão, pretende suprir, com folga, a demanda diária de cerca de 200 bolsas.

 

“A captação tem sido suficiente para o DF, mas não sabemos da demanda que virá nas proximidades dos grandes eventos, quando teremos mais pessoas circulando por aqui. Precisamos da população comparecendo ao Hemocentro, porque a demanda é diária. Uma doação, num gesto simples, pode salvar pelo menos quatro vidas”, frisou o gerente do Ciclo do Doador do Hemocentro, Rodolfo Duarte.

 

A campanha se estenderá até o fim de maio e, com a ajuda dos jogadores locais, pretende estimular a doação, principalmente para o período da Copa do Mundo, quando dirigentes do órgão esperam aumento da procura por bolsas de sangue para tratamentos médicos.

 

Atualmente, cerca de 250 pessoas comparecem diariamente ao Hemocentro, quantidade que, de acordo com Duarte, proporciona apenas a manutenção dos estoques estratégicos. O número ideal de doadores, conforme calculou, seria entre 300 e 350 indivíduos todos os dias.

 

O Hemocentro funciona de segunda a sábado, das 7h às 18h, para receber os doadores. Quem se interessar, deve atender os seguintes requisitos:

 

– Gozar de boa saúde (avaliação médica no Hemocentro);

– Estar alimentado

– Não estar em uso de medicamentos;

– Ter entre 16 e 67 anos de idade (16 e 17 anos, mediante consentimento formal do responsável legal);

– Pesar acima de 50 quilos (descontar o vestuário);

– Apresentar documento oficial com foto, em bom estado de conservação e dentro do prazo de validade. Não são aceitos crachás funcionais e carteiras estudantis;

– Ter dormido pelo menos seis horas, com qualidade, na noite anterior à doação;

– Não praticar exercícios físicos nem ingerir bebida alcoólica nas 12 horas anteriores à doação;

– Não ter feito endoscopia há seis meses;

– Não ter feito tatuagem, piercing ou maquiagem definitiva há 12 meses;

– Evitar fumar duas horas antes da doação.

Fonte:

Deixe um comentário