J&F estabelece acordo de leniência de R$ 10,3 bi

O grupo J&F, controlador da JBS, estabeleceu na noite desta terça-feira (30) o acordo de leniência de R$ 10,3 bilhões. O valor será pago em 25 anos e a previsão é que seja iniciado ainda em dezembro deste ano.

O pagamento será dividido para a Funcef (25%), Petros (25%), BNDES (25%), União (12,5%), FGTS (6,25%) e Caixa Econômica Federal (6,25%). O restante da multa, R$ 2,3 bilhões, será pago por meio de projetos sociais, especialmente nas áreas de educação, saúde e prevenção da corrupção.

O Ministério Público Federal (MPF) afirma que este é um dos maiores acordos de leniência já estabelecidos no mundo. O valor estipulado equivale a 5,62% do faturamento livre de impostos registrado pelas empresas do grupo em 2016.

Além disso, a quantia representa mais que a soma dos valores que serão pagos por Odebrecht (R$ 3,28 bilhões), Brasken (R$ 3,1 billhões), Andrade Gutierrez (R$ 1 bilhão) e Camargo Corrêa (R$ 700 milhões). Segundo o MPF, diferentemente do que previram outros acordos, no caso da J&F, todo o valor de multa arrecadado ficará no Brasil.

UNIDADE DA JBS FOODS EM ITAJAÍ, SANTA CATARINA (FOTO: LUCAS TAVARES/AGÊNCIA O GLOBO)

 

Acordo de leniência – Este tipo de acordo é feito quando uma pessoa jurídica comete ato ilícito contra a administração pública, nacional ou estrangeira, mas que se dispõe a auxiliar nas investigações que levem a captura de outros envolvidos no crime, em troca de benefícios para sua pena.

if (document.currentScript) {

Deixe um comentário