Jaqueline Silva promove audiência sobre a inclusão de literatura

A deputada distrital Jaqueline Silva agendou audiência pública para o dia 10 de junho, às 17h, no auditório da Biblioteca Nacional, durante a 35ª Feira do Livro, para debater a importância da inclusão de literatura brasiliense no currículo das escolas públicas do Distrito Federal.

A defesa da regulamentação da literatura brasiliense nas escolas é uma demanda antiga dos escritores do DF, que já levavam suas obras até as escolas de forma independente, mas que lutam em busca da oficialização da prática. O projeto já está previsto na Lei Orgânica, porém, segundo Marcos Linhares, presidente do Sindicato dos Escritores do DF, não havia movimentação no Poder Executivo para garantir que a lei seja cumprida.

“Precisamos valorizar o que é produzido em nosso estado. Fico feliz com a mobilização da deputada Jaqueline Silva, uma vez que a aprovação do projeto movimenta a renda do Distrito Federal e do setor literário, já que estimula desde os escritores, até as gráficas e livrarias, setor que está carente no país.”, afirma Marcos. 

O incentivo e estímulo da produção de texto também é uma preocupação dos envolvidos no projeto. “A literatura brasiliense já foi premiada em diversos concursos e é reconhecida por todo o país, precisamos estimular os alunos a conhecerem a história de construção da nossa capital e das cidades satélites, além de servir para inspiração para jovens escritores”, segundo Gustavo Dourado, presidente da Academia Taguatinguense de Letras.

Além da audiência pública, a deputada Jaqueline Silva protocolou o PL 456/2019, que visa  incluir literatura brasiliense no currículo de todos os níveis de ensino da rede pública do DF. “Muito me alegra em poder contribuir com políticas para valorizar a literatura local, escritores, editoras e gráficas, além de propagar o conhecimento da história de nossa cidade para as crianças e jovens da rede pública.”, afirma Jaqueline Silva.

Pelo PL, uma Comissão Especial de Seleção, com a participação do governo e da sociedade civil, será criada para seleção das obras, bem como a promoção de seminários, palestras e lançamentos de livros nas escolas.


Deixe um comentário