Japão adota ousada medida para resgatar economia

Após forte campanha de premiê, BoJ decidiu adotar meta de inflação de 2%. O mercado do país, porém, não reagiu bem à notícia

O novo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe

O novo primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe (Toru Hanai / Reuters)
As ações da Bolsa de Tóquio fecharam em queda devido à decepção dos investidores com a decisão de política monetária do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês). No final de sua reunião de dois dias, o BoJ decidiu introduzir a meta de inflação de 2%, substituindo o seu atual alvo de 1%. O banco também optou por implementar uma programa de relaxamento monetário por tempo indeterminado, comprometendo-se a continuar com a compra de ativos financeiros, desde que isso seja considerado necessário. Trata-se da maior ação da instituição para combater a estagnação econômica que atinge o país há anos. Anteriormente, as compras de ativos estavam agendadas para terminar no final deste ano.
As medidas representam o mais recente esforço do banco central para dar fôlego à recuperação fraca em meio à crise financeira global. Embora, no caso do Japão, o país também tente superar quase duas décadas de deflação.
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário