Jango é cidadão honorário de Brasília

Da esquerda para a direita: Maninha, Verônica Goulart, Wasny de Roure, Celina Leão, João Vicente Goulart e Georges Michel, durante a solenidade na CLDF

A Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) realizou sessão solene nesta quarta-feira (14) para outorgar o título de Cidadão Honorário de Brasília post mortem ao ex-presidente da República João Goulart. Jango comandou o País no período entre 1961 e 1964, quando foi derrubado pelo golpe militar. A homenagem foi proposta pelos deputados Celina Leão (PPS) e Wasny de Roure (PT).

O título foi entregue a João Vicente Goulart (filho do pedetista Jango), que estava acompanhado de sua mulher, Verônica Goulart. A ex-deputada distrital e federal Maria José Maninha e o presidente do PDT-DF, Georges Michel, também compuserem a mesa no plenário da Casa.

Como bem lembrou o jornalista Chico Sant´Anna em sua coluna na edição 289 do Brasília Capital, “Jango foi responsável pela criação de uma das maiores instituições do Distrito Federal – a Universidade de Brasília. A lei que autorizou a criação da UnB foi assinada pelo presidente João Goulart, em 15 de dezembro de 1961, que designou Darcy Ribeiro seu primeiro reitor”.

Relator da proposta aprovada em 25 de agosto do ano passado, o distrital Professor Israel (PV) disse, na ocasião, que João Goulart foi derrubado por tentar implantar as reformas de base e foi sob seu governo que se estabeleceu a concepção revolucionária da Universidade de Brasília.

“Brasília começa a superar o apagão de nossas personalidades políticas”, comemorou Wasny de Roure (PT), também na ocasião, referindo-se à decisão de dar o nome do ex-presidente ao viaduto em frente ao Núcleo Bandeirante.