Já ouviu falar em sarcopenia?

 

 A sarcopenia é caracterizada pela perda progressiva e generalizada de massa muscular esquelética, acompanhada da perda de força que ocorre com o avanço da idade e apresenta alta prevalência entre os idosos.

Está relacionada com o comprometimento da capacidade funcional de idosos, quedas frequentes, perda da independência e a piora da qualidade de vida em todos os aspectos.

Os mecanismos envolvidos no aparecimento e progressão da sarcopenia são multifatoriais, e incluem alteração na síntese de proteínas, degradação proteica acentuada, perda da integridade neuromuscular, níveis hormonais alterados e desnutrição.

A perda muscular é quantitativa e qualitativa, com alteração inclusive na composição das fibras musculares.

A ingestão inadequada de energia (calorias) e proteínas na dieta, além de má absorção intestinal de nutrientes, ou até mesmo o uso de medicamentos que causam redução do apetite, são as causas nutricionais mais frequentes encontradas entre idosos.

Recomenda-se a ingestão um pouco aumentada de proteínas para idosos, variando entre 1,0 a 1,5 g/kg/dia.

A sarcopenia é um processo mediado por inúmeros fatores que indicam a necessidade de adequações nas exigências nutricionais com a idade.

Estas adequações envolvem, principalmente, aumento na ingestão de proteínas de alto valor biológico (AVB), ou seja, proteínas que contenham todos os aminoácidos que nosso organismo não produz, mas que são essenciais para o bom funcionamento do corpo.

As fontes alimentares de proteínas com AVB são os alimentos de origem animal – como carnes, ovos, leite e seus derivados.

Deixe um comentário