Investimentos ampliam acesso ao SUS

Orçamento do GDF para a saúde em 2013  ultrapassa R$ 5 bilhões
 
            Apesar da saúde pública do DF apresentar constantes problemas e dificuldades aparentemente insuperáveis, o Governo do Distrito Federal continua trabalhando para reverter essa situação. Na edição da semana passada, o Brasília Capital mostrou os esforços da Secretaria de Saúde para recuperar  a credibilidade dos serviços prestados à população.
Foram inauguradas unidades de pronto atendimento (UPAS) em Samambaia, Recanto das Emas, São Sebastião e Núcleo Bandeirante, contratados mais de nove mil profissionais concursados (sendo 2,5 mil médicos), e minimizadas as filas nos prontos-socorros por meio do atendimento por gravidade.
As ações não param por ai. Em 2013, a meta é ampliar ainda mais o Programa Saúde da Família (PSF), atualmente com cobertura de 30%, que se prepara para chegar a 50% nos próximos meses. A SES também pretende construir um Hospital do Trauma, anexo ao Hospital de Base, para atender casos de acidentados graves, e iniciar a construção de sete novas UPAs a partir do segundo semestre. Até junho, Ceilândia, Sobradinho e Taguatinga ganharão suas UPAs – uma unidade em cada cidade.
 
Copa de 2014
 
            De acordo com a assessoria de Comunicação da Secretaria de Saúde, o DF está preparado para oferecer atendimento médico público nos jogos de 2014. A principal obra para o eventoserá a UPA do Plano Piloto, em frente ao HRAN.Paralelo a isso, já foram iniciados os trabalhos de prevenção, com vacinação de todos os profissionais que terão contato com os turistas durante os jogos. A Vigilância Sanitária também começou a vistoriar hoteis, restaurantes e farmácias para que o visitante tenha bem-estar.
As emergências dos hospitais de Taguatinga, Planaltina e Gama foram reformadas; cinco Clínicas da Família foram implantadas e está em curso o maior mutirão de
cirurgias já realizado na história do DF. Serão 17 mil cirurgias até
junho. 
Por Wanúbia Lima
 
Da Redação
 

Deixe um comentário