Investimento levou Embraer a conquistar mercado de aviões militares dos EUA

 Tucanos não são famosos por sua aerodinâmica, mas os aviões não foram batizados em homenagem ao estilo de voo da ave.
Foi para atender a exigências estrategicamente impostas pelo então presidente da Embraer, Ozires Silva, 82, que o nome venceu um concurso entre cadetes da Aeronáutica, no final dos anos 1970.
“Como pretendíamos vender no mundo inteiro, tinha de ser um nome que estrangeiros pudessem falar direito, trissilábico, sem ão”, diz Ozires, que presidiu a empresa de 1970 a 1986.
Na quarta-feira, o Super Tucano conquistou o mundo, ao assegurar um contrato com a maior força aérea do planeta –o primeiro da história da Embraer firmado com os Estados Unidos.
“É exemplar. A Força Aérea dos EUA praticamente não tem nenhum avião desenvolvido fora do país. Isso vai abrir os olhos de muitas outras nações sobre o avião e sua aplicabilidade”, diz Ozires, lembrando-se dos obstáculos iniciais do projeto.
Lalo de Almeida – 18 .mai.2005/Folhapress
Pilotos da Força Aérea Brasileira fazem treinamento em Super Tucano, da Embraer; modelo conquistou mercado americano
Pilotos da Força Aérea Brasileira fazem treinamento em Super Tucano, da Embraer; modelo conquistou mercado americano

Fonte: folha.uol.com.br
Extratos dos Jornais.

Deixe um comentário