Inveja: Só tem quem quer

Nos símbolos bíblicos Caim e Abel, vemos a descrição do primeiro homicídio da humanidade provocado por inveja. Caim mata o irmão Abel. Ao sentir-se preterido pelo pai, Abel não suporta a inveja do irmão que, no seu entendimento, era preferido, quando na verdade, era correspondido, como qualquer filho que é mais atencioso e carinhoso com os pais.

Toda causa de inveja reside na comparação. Sem comparação não há inveja.  Não há inveja boa e nem branca. Toda inveja é nociva e é o sentimento negativo mais fácil de ser derrotado.

Por que você tem que comparar-se com os outros? Por que tem que comparar o que tem com o que os outros têm?

Mas, e se acontecer?

Não alimente-a. Ela enfraquecerá e morrerá.

Você veio a este mundo de acordo com os critérios de necessidade, capacidade e merecimento. Nunca, ninguém, veio e nem virá com estes critérios nas mesmas dosagens que você. Confie. Você é único.

Ensinou Jesus: “até os cabelos das vossas cabeças estão contados”. Quem procura identificar suas potencialidades, as desenvolve e as põe em prática de forma honesta, entrará na felicidade. Aprenderá com seus semelhantes, mas não se comparará e nem invejará ninguém.

Deixe um comentário