Ingestão de loção para banho mata pelo menos 62 na Rússia

Cidade de Irkutsk está em estado de emergência para que os responsáveis sejam descobertos e punidos. Foto: Sergey Bulanov/Divulgação

Subiu para 62 o número de mortos em Irkutsk, na região da Sibéria (Rússia), em razão da ingestão proposital de uma loção para banho, o que levou a cidade a declarar estado de emergência. As pessoas que ingeriram o produto, que contém metanol, esperavam que causasse a mesma sensação que o álcool.

O Comitê de Investigações do país abriu um inquérito para investigar o ocorrido, enviando à região um grupo de investigadores de Moscou. A polícia descobriu nas imediações de Irkutsk um alambique ilegal que teria produzido o líquido com metanol, além de diversas marcas falsificadas de vodca, prendendo os dois proprietários. Também foram presas cinco pessoas suspeitas de terem vendido o produto.

Mais de 2 mil unidades do líquido, somando 500 litros, foram confiscadas, informaram os investigadores.

Hospitalizados – Dezenas de pessoas foram hospitalizadas na cidade siberiana após consumir a substância tóxica. Os que sobreviveram se encontram em estado grave. As vítimas tinham entre 35 e 50 anos de idade.

A prefeitura de Irkutsk impôs o estado de emergência para que os responsáveis sejam descobertos e punidos, segundo informou o portal de internet da cidade. As vendas de produtos não-potáveis e bebidas alcoólicas sem licença foram interrompidas.

O primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, ordenou que seu gabinete investigue o problema da venda de produtos que contêm álcool – normalmente para fins cosméticos – mas que não são fabricados para serem ingeridos e acabam sendo vendidos para alcoólatras de baixa renda. Ele disse que a comercialização desses produtos por meio de máquinas automáticas existentes em todo o país, inclusive em Moscou, é uma “desgraça absoluta”.

Fonte:

Deixe um comentário