Ibaneis: “Transporte do DF não presta”

Ao participar da cerimônia de lançamento do programa de microcrédito do Banco de Brasília (BRB), quarta-feira (22), o governador Ibaneis Rocha (MDB) reafirmou que os problemas estruturais do Distrito Federal são decorrentes da má gestão de antigos governantes. Citou a má qualidade dos veículos e dos vagões do Metrô do DF. “É fácil criticar o transporte público desta cidade porque, realmente, não presta”. Mas ressaltou que a realidade do DF é diferente da encontrada em outras capitais.

“O transporte em Brasília foi muito discutido durante a campanha e é diferente do transporte feito em outras cidades brasileiras. Se você pegar a cidade de São Paulo, por exemplo, você reabastece de passageiros a cada ponto. Aqui, não. O transporte é de ponta a ponta. Você abastece um ônibus na Ceilândia e despeja no Plano Piloto e a mesma coisa é feita na volta. A licitação é feita de forma diferente. É preciso pensar em como será feita. Lá, você cobra por passageiro; aqui é por quilômetro rodado. Tudo isso tem de ser pensado”, discursou.

O emedebista reconheceu que é preciso melhorar, tendo a consciência de que “não existem recursos que supram todo o transporte público”. Ele apelou para que críticas ao serviço só sejam feitas junto a novas propostas de mudança. “Temos de sair do discurso vazio, fazer uma proposta e melhorar o transporte público do DF, que está arrasado desde o seu início”, completou.

Nova licitação – Na ocasião, o governador afirmou que lançará nova licitação para o serviço de transporte público até o fim de 2020. “Estamos preparando a licitação para ser lançada até o fim do ano, até que se finde o contrato, todas as discussões, as audiências públicas”.

A estrutura da Companhia do Metropolitano do Distrito Federal (Metrô-DF) também foi alvo de crítica do governador, que disse trabalhar pensando na expansão de novas estações em Ceilândia e Samambaia.

“Temos um Metrô que não funciona desde que foi criado, que não passa por reformas nem por avanços desde a sua constituição, já foram colocados desde o início vagões que haviam sido descartados em São Paulo e, de lá para cá, não teve nada feito”.

O GDF recebeu críticas no início do ano por causa do reajuste nas tarifas de ônibus e Metrô. Ibaneis ressaltou o trabalho do secretário de Mobilidade e Transporte, Valter Casimiro. “Ele tem uma larga experiência nessa área. Conhece todos os sistemas no mundo inteiro, vamos encontrar um sistema que atenda à população do Distrito Federal da forma melhor”, completou. 

Deixe um comentário