Ibaneis mantém decreto da volta às aulas

O governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB) não vai alterar o decreto que prevê o retorno às aulas presenciais na rede pública no dia 3 de agosto. “As aulas vão recomeçar a partir do dia 3. Mas isso não quer dizer que eu vá obrigar os alunos a irem para as salas de aula”.

Ibaneis afirma que a ideia é, inicialmente, retomar as reuniões com os professores, preparar as escolas e estabelecer um protocolo com os trabalhadores, inclusive porteiros e merendeiras.

“Quando eu coloquei ‘a partir do dia 3’, é porque eu já tinha essa previsão. Temos de limpar as escolas, convocar as merendeiras, ver se está tudo funcionando. Os professores são parte integrante desse processo. E eu preciso da representatividade do Sinpro junto à categoria. Mas não mudei em nada o decreto. Tanto que não vou precisar editar outro”, conclui Ibaneis.

Observações – Nota publicada no site do Sinpro-DF sobre a reunião com o governador informa que ele acatou as observações do sindicato “e suspendeu o cronograma com a programação de retorno das atividades escolares e aulas presenciais previsto para começar no dia 3 de agosto”.

E acrescenta que “a comissão de negociação apresentou ponderações tanto relacionadas à pandemia da covid-19, que ainda está crescente, e também as medidas necessárias que as escolas terão de cumprir para receber o retorno às aulas”.

Segundo a informação oficial do Sinpro, “durante a reunião, a comissão ponderou que o momento do retorno presencial deverá ocorrer quando a pandemia estiver sob controle e todas as unidades escolares com as providência para cumprir os protocolos”.

Deixe um comentário