Hospital Regional de Santa Maria passa por reforma

A cozinha e o refeitório do Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) estão passando por reformas. A realização da obra, prevista para terminar em maio, foi definida após inspeção de técnicos da Secretaria de Saúde. A reforma inclui a troca dos azulejos das paredes e das grelhas de escoamento de água, além de pintura, substituição da fiação da rede elétrica, ajustes nos canos de água e troca de torneiras. O piso estava desgastado e com infiltração para o subsolo, o que provocou curto-circuito numa caixa de energia. Já os azulejos estavam encardidos e trincados, o teto descascando e as claraboias, sujas.

“Depois da inspeção, verificamos uma série de irregularidades. A parte elétrica não suportava mais a carga dos equipamentos, provocando quedas de energia, e vários canos de água estavam aparentes”, relata o diretor administrativo da Superintendência da Região de Saúde Sul, Guilherme Albernás Nascimento.

Ele explica que o contrapiso da cozinha e das câmaras frias está sendo refeito para receber o revestimento de granitina. Haverá, ainda, troca de chuveiros dos banheiros. Segundo Guilherme, embora a obra seja substancial, não haverá mudança na estrutura do local. Após concluída a reforma, a lavação das panelas será feita em sala separada, isolada. “Antes, ficava numa área de trânsito de pessoas”, justifica.

Cozinha

Enquanto durar a obra, as refeições estão sendo preparadas no espaço conjugado ao auditório do hospital, adaptado para receber fogões, equipamentos e trabalhadores. São 90 pessoas atuando no local todos os dias.

Desde julho do ano passado, o fornecimento da comida passou à responsabilidade da Sanoli, que tem contrato de dois anos com a Secretaria, podendo ser prorrogado por mais três. Por dia, a empresa fornece 2.320 refeições, incluindo café da manhã, lanches, almoço e jantar.

A comida é entregue a pacientes e acompanhantes (de pessoas menores de 20 anos e maiores de 60 anos, ou autorizados pela Enfermagem e pelo Serviço Social), servidores em plantão de 12 horas, residentes multiprofissionais, internos (estudantes de Medicina), profissionais voluntários, policiais, bombeiros e pessoal do Samu.

Equipamentos

O novo refeitório terá equipamentos novos, como balcão térmico; o ambiente será climatizado com ar condicionado; e terá cortinas de ar nas portas, que reduzem muito a entrada de moscas no espaço.

Na cozinha, haverá, ainda, um forno elétrico novo. O equipamento já estava disponível, mas não podia ser instalado por causa dos problemas na parte elétrica, que não tinha capacidade de suportar mais essa carga.

Deixe um comentário