Hospital de Samambaia ganha mais 10 leitos de UTI

Para reforçar a assistência médica durante o pico da pandemia do novo coronavírus, mais uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Samambaia (HRSam) passa a receber exclusivamente os pacientes com Covid-19. 

Foto: Agência Saúde/Secretaria de Saúde

Desde esta quarta-feira (8), outros dez leitos com suporte respiratório estarão à disposição dos pacientes mais graves. Com o novo aporte, o hospital conta agora com o total de 20 voltados exclusivamente aos acometidos pelo vírus.

“Agora que estamos chegando no pico da pandemia, o HRSam oferece mais suporte à população. Assim, o hospital também se torna referência para tratamento do coronavírus no DF”, afirma o diretor do HRSam, Luciano Gomes.

Segundo o chefe do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do HRSam, Danilo Saigg, a UTI passou por desinfecção e limpeza terminal – e os internados que estavam nela foram transferidos para outras unidades hospitalares. 

No dia 25 de junho, a primeira Unidade de Terapia Intensiva do HRSam, também com dez leitos, foi aberta exclusivamente para os agravados pela Covid-19. Mais de 100 profissionais da equipe multiprofissional foram treinados no atendimento a esses pacientes. A preparação incluiu desde simulações de atendimentos de casos suspeitos até treinamentos de paramentação e desparamentação dos equipamentos de proteção individual (EPIs).


Recuperação

Foto: Agência Saúde/Secretaria de Saúde

Com muito esforço e dedicação da equipe, a primeira paciente recuperada da Covid-19 recebeu alta da UTI do HRSam e agora está internada na Enfermaria do hospital, em um leito isolado dos demais. Com um quadro grave, Roza Paula de Mesquita Souza, de 61 anos (foto), chegou já entubada no hospital, no dia 26 de junho.

Como agora está em condição estável, a expectativa dos profissionais de saúde é que ela possa voltar para casa em até três dias. Atualmente, não precisa mais do suporte respiratório – o que representa uma grande vitória.

Segundo o gerente clínico do HRSam, Ruiter Arantes, a recuperação dela trouxe muita alegria para todos os profissionais que a acompanharam durante a internação. “É uma grande satisfação ter a nossa primeira paciente recebendo alta da UTI. Nos dá mais força e coragem para continuarmos enfrentando os próximos desafios”, comentou.


Pronto-socorro
Além da UTI voltada aos pacientes com coronavírus, o hospital também possui uma área exclusiva de atendimento para pacientes com síndrome gripal e suspeita de Covid-19, no pronto-socorro.

“Nosso pronto-socorro também virou referência. Temos 12 leitos de cuidados intensivos (UCI) com ventilador mecânico e mais oito de cuidados intermediários, todos eles com ponto de oxigênio”, informou o chefe do Núcleo de Controle de Infecção Hospitalar do HRSam, Danilo Saigg. Além disso, a sala de medicação também foi reformada e a equipe conseguiu criar uma sala de evolução do paciente.

Outra iniciativa no hospital foi a criação de um canal de telemedicina para que os servidores efetivos e terceirizados, com sintomas gripais ou da Covid-19, sejam atendidos. A medida reduz o trânsito de funcionários possivelmente infectados pelas dependências da unidade e diminui o índice de transmissão do vírus para outros profissionais e pacientes que aguardam atendimentos, exames, cirurgias e acompanhantes.

Com informações da Secretaria de Saúde/DF

Deixe um comentário