Hospital de Ceilândia é acusado de negligência

Uma mulher acusa o Hospital Regional de Ceilândia de ter agido com negligência, o que pode ter causado a morte de seu filho, recém-nascido.  A mãe  alega ter ido à unidade por seis dias seguidos  apresentando sangramento e dores, mas em vez de ser internada, era liberada.

Por fim, a gestante foi internada no último dia 27. O parto teria sido feito a fórceps e a criança nasceu com quase quatro quilos e 50 centímetros. O bebê ficou na incubadora por 11 dias e morreu na última terça-feira.

Os familiares  dizem que a paciente fez o pré-natal corretamente e o parto estava previso para ocorrer entre 8 e 9 de fevereiro. Eles acreditam que pelo tamanho do bebê, o parto deveria  ter sido uma cesariana. A Secretaria de Saúde está apurando o caso. Uma ocorrência foi registrada na 15ª DP.

indenização


Outra paciente da rede pública, que perdeu a filha recém-nascida por falta de leito de UTI, ganhou ação judicial contra o DF. O Tribunal de Justiça  condenou o Estado ao pagamento de indenização de R$ 200 mil e pensão mensal.

O Distrito Federal alegou que não houve omissão e, a título de argumentação, rogou pela diminuição dos valores indenizatórios, em caso de eventual condenação.
Fonte: Clica Brasília
Sites e Blogs

Deixe um comentário