Hospital de Apoio de Brasília realiza 1,8 mil atendimentos em seis meses

O ambulatório do Hospital de Apoio de Brasília (HAB) realizou 1.841 atendimentos nas áreas de reabilitação, genética, odontologia, oncologia, fisioterapia, terapia ocupacional e fonoaudiologia, de janeiro a junho deste ano, de acordo com dados divulgados, hoje, pela Secretaria de Saúde.

“Trata-se de um hospital altamente complexo quanto à especialização dos cuidados aos pacientes e ao mesmo tempo simplificado no que se refere à estrutura funcional”, comentou o coordenador-geral do HAB, Alexandre Lyra.

Inaugurada em 1994, a unidade é especializada em reabilitação de doentes com sequelas neurológicas graves e em cuidados paliativos oncológicos e atende pacientes encaminhados de outros hospitais da rede, em regime de internação e ambulatorial.

Na unidade de Reabilitação são internados portadores de sequelas neurológicas, ortopédicas e reumatológicas, que apresentam potencial de recuperação, para treinamento físico-funcional.

Os pacientes com indicação para tratamento de reabilitação são avaliados pelo HAB e o tempo de internação varia de 90 a 120 dias.

A área de Cuidados Paliativos oferece suporte clínico para pessoas que estão com tratamento oncológico, e os doentes com indicação para internação devem preencher a ficha cadastral do hospital para aguardar na fila de espera para os leitos.

O ambulatório da unidade atende, ainda, especialidades como Genética Clínica Pediátrica; Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Odontologia e Fonoaudiologia para pacientes atendidos na Genética, avaliação de pacientes com indicação de internação.

“A abordagem desses pacientes demanda o trabalho de uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, que leva em consideração as especificidades dessa clientela nos diversos aspectos relacionados a sua saúde e necessidades, na busca de uma melhor qualidade de vida”, reforçou o coordenador-geral.

Com total de 311 servidores, o HAB funciona de 7h as 18h, nos ambulatórios, e em regime de 24 horas para internação.

Fonte:

Deixe um comentário