Hemocentro: atendimento só agendado a partir desta quarta-feira (25)

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Fundação Hemocentro de Brasília (FHB) adotará novas medidas para aprimorar o controle do número de pessoas que aguardam para doar sangue. A partir desta quarta-feira (25), serão atendidos exclusivamente os cidadãos e os grupos agendados. Para isso, os canais de comunicação da FHB também foram ampliados.

Desde a última quarta-feira (18), o fluxo de doadores aumentou significativamente e chegou a ser maior que o dos dias pré-pandemia. No primeiro bimestre de 2020, a média foi de 155 bolsas coletadas diariamente. Somente na última sexta-feira (20), houve 241 doações de sangue. “Nós só temos a agradecer aos doadores que se dispuseram a sair de casa e realizaram esse gesto de solidariedade em prol dos pacientes do DF”, ressalta o diretor-presidente, Osnei Okumoto.

Embora o movimento maior seja positivo para recuperar os estoques – cujos níveis diminuíram cerca de 25% após a pandemia de coronavírus –, o que evita oscilações no banco de sangue é o fluxo regular de doadores. “Cada componente do sangue tem um prazo de validade específico. A plaqueta, por exemplo, tem entre três e cinco dias de validade. Já o plasma pode ser congelado e armazenado por um ano”, explica o diretor executivo do Hemocentro, Alexandre Nonino.

Agendamento

Para agendar a doação de sangue individual ou em grupo, o interessado pode ligar para 3327-4413 ou 3327-4447, ou entrar em contato pelo Whatsapp 99136-2495. Além disso, o agendamento individual da doação de sangue também pode ser feito pelo telefone 160, opção 2, ou 0800 644 0160.

Segundo o diretor-presidente da fundação, Osnei Okumoto, “essa estratégia é uma forma de garantir a segurança do doador enquanto ele permanecer no Hemocentro e evitar aglomerações nos horários de pico. A população do DF é muito altruísta e se mobiliza rapidamente para doar sangue quando os estoques baixam”.

A quantidade de pessoas em grupo também será reduzido. Serão permitidos grupos de, no máximo, 15 candidatos. Se houver mais interessados, eles serão distribuídos em outro dia ou horário. Para grupos de pelo menos 10 pessoas, o Hemocentro de Brasília disponibiliza transporte gratuito para fazer o trajeto de ida e volta entre a fundação e qualquer ponto do Distrito Federal. Os veículos não vão circular com lotação máxima, para que os ocupantes mantenham distância entre si.

Outra medida adotada será a suspensão temporária do cadastro de novos doadores de medula óssea, visando à segurança da saúde deles. “O Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) é bastante robusto hoje, conta com mais de cinco milhões de cadastrados. A inclusão de novos voluntários é um procedimento eletivo”, frisa o diretor executivo.

Coronavírus e doação de sangue

Mesmo após a declaração de pandemia do coronavírus pela Organização Mundial de Saúde (OMS), a Fundação Hemocentro de Brasília não alterou o horário de funcionamento – de segunda a sábado, das 7h às 18h –, pois é o único hemocentro público no Distrito Federal e unidade essencial ao sistema de saúde da cidade.

A fundação também adotou as orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde para atualizar os critérios para doação de sangue. Quem teve contato com pessoa diagnosticada ou com suspeita de coronavírus, assim como quem retornou de viagem internacional recente, fica impedido de doar sangue por 30 dias. Já os candidatos com febre ou sintomas respiratórios (tosse, coriza, irritação ou dor na garganta) devem aguardar 15 dias após o desaparecimento completo dos sintomas para doar sangue.

* Com informações do Hemocentro

Deixe um comentário