Guia do Candangão 2020

Foto: Anderson Papel/Artimidia Press

O Candangão, como é chamado o campeonato do Distrito Federal, começa neste final de semana e promete ser um dos melhores dos últimos anos. O jogo de estreia será entre Real Brasília e Formosa, às 15h30, no estádio Serra do Lago, em Luziânia.

O campeonato será disputado mais uma vez por 12 equipes, sendo 3 forasteiras: Luziânia, Formosa e Unaí e 9 do DF: Gama, Brasiliense, Real Brasília, Ceilândia, Ceilandense, Paranoá, Sobradinho, Capital e Taguatinga.

O Leão do Planalto, como é conhecido o Real, jogará na cidade goiana porque o estádio Defelê, na Vila Planalto, ainda está com algumas documentações pendentes. Mas a expectativa do clube é de mandar seus jogos na nova casa a partir da terceira rodada.

O atual campeão é o Gama, o maior vencedor da história do Candangão e que, ao lado do Brasiliense, representará o DF na série D e na Copa do Brasil. O Gama entra como um dos favoritos, mas terá fortes concorrentes, principalmente o Jacaré e o Leão do Planalto.

O Real possui a melhor estrutura e promete brigar pelo seu primeiro título no futebol masculino, já que é o atual campeão do Candangão Feminino.

A TV Brasília confirmou que transmitirá os jogos de sábado à tarde, começando com Gama x Taguatinga na primeira rodada. Os clubes que não tiverem seus jogos transmitidos na TV poderão transmitir por meio de suas redes sociais.

Reduto de veteranos

O Candangão é conhecido por ter sempre jogadores conhecidos, mas em final de carreira. E neste ano não será diferente. Alguns nomes famosos estão confirmados, como o zagueiro Emerson, ex-Botafogo, que vai defender o Gama pelo segundo ano consecutivo, e o atacante Zé Love, parceiro de Neymar e Ganso no Santos, que chega com a responsabilidade de ser o principal reforço do Brasiliense.

Mas o que mais chamou atenção não foram os veteranos, e sim um sósia de um jogador famoso. Matheus Almeida, mais conhecido como sósia de Filipe Luís, do Flamengo, vai disputar o Candangão pelo Paranoá.

Além da aparência física, Matheus também é lateral-esquerdo, assim como o titular do rubro-negro carioca. Ele foi anunciado pelo Taguatinga mas antes mesmo da estreia trocou de time e irá defender as cores do Paranoá.

Confira o perfil de cada uma das 12 equipes do Candangão:

GAMA – O alviverde manteve a base do time campeão em 2019, com destaque para o experiente zagueiro Emerson, o volante Tarta – um dos melhores jogadores do último campeonato – e o artilheiro Nunes. O Periquito também trouxe bons reforços como o meia Esquerdinha e o volante Andrei Alba, destaque do Real Brasília no último Candangão. A grande torcida gamense está ansiosa, já que a equipe também disputará a série D do Brasileirão e a Copa do Brasil.

BRASILIENSE – O jacaré vem com o objetivo de conquistar o título após dois vices-campeonatos seguidos. Para isso, se reforçou com nomes conhecidos, como o meia Marcos Aurélio e os atacantes Neto Baiano e Zé Love. O Brasiliense chega pressionado em 2020, não só no campeonato local mas também nas disputas nacionais, visto que há anos o time não faz boas campanhas e não consegue o acesso à série C.

REAL BRASÍLIA – O Leão do Planalto surge como principal candidato a superar Gama e Brasiliense. Apesar de não ter a tradição dos dois rivais, a equipe tem a melhor estrutura de Brasília e está animado após o título no Candangão Feminino e agora quer também conquistar o título no masculino.

O clube manteve alguns jogadores da última temporada, como o goleiro Léo Rodrigues, e trouxe reforços. Entre els, o experiente zagueiro Pedrão, ídolo do Gama, e o atacante Davi, eleito revelação do último Candangão pelo Paracatu e que chegou ao Real ainda em 2019 para o time sub-20. Davi peça chave na conquista da vaga para a Copa São Paulo de Futebol Júnior.

CEILANDENSE – O Ceilandense está de volta à elite do futebol local após conseguir o acesso em 2019. Apesar dos problemas financeiros, que também atingem outros clubes do DF, o Ceilandense confirmou sua participação no campeonato com uma parceria com o Legião e terá um time jovem.

Do elenco que conseguiu o acesso, seguem no time apenas o zagueiro Índio, o atacante Kelvin (principal nome da equipe) e o volante Henrique. O restante do elenco será formado por jogadores emprestados pelo Legião, inclusive o treinador Marquinhos Carioca.

PARANOÁ – Campeão da segunda divisão em 2019, o Paranoá EC manteve boa parte do elenco para o Candangão, mas com dificuldades financeiras não fez grandes contratações e tentará surpreender apostando no entrosamento da equipe e na manutenção do técnico Vandinho. Os destaques são o atacante Klisman e o lateral-esquerdo Matheus, o sósia de Filipe Luís.

LUZIÂNIA – Duas vezes campeão brasiliense (2014 e 2016), o Luziânia passa por um momento financeiro difícil, e, a exemplo do Ceilandense, fez parceria com outra equipe do futebol local para disputar a competição. O azulão fechou com a Aruc, que irá emprestar vários atletas ao time goiano, que aposta na experiência do técnico Sebastião Rocha para surpreender os adversários com um time bastante jovem.

FORMOSA – O Tsunami do Cerrado conseguiu um aporte financeiro maior para a temporada 2020 e trouxe jogadores conhecidos no futebol do DF, como Wesley Brasília e João de Deus, além de renovar com o artilheiro do Candangão 2019, Jessuí, destaque da equipe. O Formosa promete dar trabalho e pode ser uma das surpresas do campeonato sob o comando de Heli Carlos.

TAGUATINGA – Após conseguir a permanência na séria A, a Águia sonha com a volta de dias melhores. Detentor de 5 titulos, o Taguatinga aposta no experiente atacante uruguaio Acosta, ex-jogador de Náutico, Corinthians e outros clubes para voltar a ser campeão.

CAPITAL – O Capital vem para o seu segundo ano consecutivo na primeira divisão. Após uma campanha razoável em 2019, se reforçou e promete lutar pelo título. Dentre os reforços estão o zagueiro Marquinhos e o atacante Américo, esperança de gols do time azul. A Coruja também manteve alguns jogadores que foram bem em 2019, com destaque para o volante Ivis, ex-jogador do Vasco.

CEILÂNDIA – Após ameaçar ficar de fora do Candangão por problemas financeiros, o Ceilândia confirmou parceria com o Grêmio Barueri e vai disputar o campeonato. A equipe foi a última a se apresentar e larga atrás dos adversários. O principal reforço do alvinegro foi o volante Marcone, ex-Bahia, com passagem pela seleção sub-20, que terá a missão de liderar um elenco jovem em busca da permanência na primeira divisão ou, quem sabe, surpreender e conseguir a classificação para a segunda fase.

SOBRADINHO – Campeão em 2018, o Leão da Serra teve uma temporada ruim em 2019, caindo nas quartas-de-final e sendo eliminado na primeira fase da série D. Para 2020, o time sofreu uma grande reformulação e pode surpreender os adversários. O treinador Luís dos Reis será o responsável por comandar a equipe e contará com um elenco sem grandes nomes, apostando no coletivo.

UNAÍ – Em 2019, o Paracatu disputou o Candangão e fez uma ótima campanha, terminando em terceiro lugar. No entanto, em 2020, a equipe volta para a cidade de Unaí. Com uma parceria fechada com o Novo Horizontino-SP, a equipe mineira terá um elenco jovem sob o comando do treinador Rúbio Guerra, quarto colocado com o Paracatu em 2017.

Regulamento

Seguindo o regulamento dos últimos anos, o Campeonato Brasiliense será dividido em fase de grupo e mata-mata. A fase de grupo será disputada em turno único, onde todos jogam contra todos. Os oito primeiros colocados se classificam às quartas de final. Os dois últimos colocados serão rebaixados à segunda divisão.

Nas quartas e semifinal, os times com melhor campanha na primeira fase terão a vantagem de jogar pelo empate no placar agregado, além de mandar a segunda partida em casa.

A final será disputada em dois jogos, com os finalistas não tendo nenhum tipo de vantagem. Em caso de empate no placar agregado, o campeão será definido nos pênaltis. Campeão e vice garantem vagas na Copa do Brasil, Copa Verde e Série D de 2021.

Deixe um comentário