Grupo bolsonarista tenta invadir o Congresso

Após terem o acampamento desmontado pela Polícia Militar, o grupo 300 do Brasil – liderado pela ativista Sara Winter – tentou invadir o Congresso Nacional neste sábado (13). Apesar do nome, o grupo reúne cerca de 30 pessoas.

O grupo bolsonarista chegou a subir na área da “chapelaria”, na entrada dos deputados e dos senadores, e depois foi retirado pela Polícia Legislativa.

“Tiraram o nosso acampamento, agora a gente vai tirar o Congresso deles”, disse Winter em vídeo transmitido ao vivo nas redes sociais. No Twitter, Winter pediu a ajuda de Jair Bolsonaro.

A ação de retirada do acampamento do grupo ocorreu na manhã desta sábado e foi feita pelo programa DF Legal, como é chamada a Secretaria de Estado de Proteção da Ordem Urbanística do Distrito Federal, e contou com apoio da Polícia Militar (PM).

O grupo é chamado pelo ministério público de “milícia armada”. Sara confessou recentemente que o grupo conta com proteção de pessoas armadas. “Em nosso grupo, existem membros que são CACs (Colecionador, Atirador e Caçador), outros que possuem armas devidamente registradas nos órgãos competentes. Essas armas servem para a proteção dos próprios membros do acampamento e nada têm a ver com nossa militância”, disse Sara à BBC News Brasil.

Deixe um comentário