Gim quer adaptar horário de verão ao calendário escolar

O senador Gim Argello (PTB-DF) apresentou projeto estabelecendo limite para a adoção do horário de verão no Brasil. Ele quer minimizar os transtornos causados principalmente aos estudantes. “Em maior ou menor escala, o horário de verão mexe com o relógio biológico de todo mundo”, justifica o parlamentar. Mas, segundo ele, os mais prejudicados pelo adiantamento dos ponteiros para aproveitar melhor as horas de sol são as crianças.

“Como o ano letivo começa, em regra, na primeira semana de fevereiro, durante cerca de três ou quatro semanas – até que se encerre a hora de verão – eles têm que acordar uma hora mais cedo, comprometendo significativamente o rendimento escolar”.

Para minimizar os transtornos causados aos estudantes, Gim apresentou um projeto que estabelece limite para a adoção do horário de verão no Brasil, de modo a não invadir o período historicamente adotado pelo sistema educacional para o início do ano letivo.

De acordo com o projeto, os ponteiros poderão ser adiantados a partir do primeiro domingo de outubro, retornando obrigatoriamente à sua posição natural até o último domingo de janeiro. Caberá ao Poder Executivo definir, anualmente, a necessidade de adoção da hora de verão e os estados em que será implementada.

Da Redação

Deixe um comentário