Gestores denunciam abuso de preços em medicamentos

​Deputada Carmen Zanotto critica empresários que se aproveitam da pandemia para lucrar. Foto: Câmara Legislativa do Distrito Federal

Diante do impasse provocado pela falta de medicamentos sedativos, como anestésicos e relaxantes musculares, usados para intubação de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), a Comissão Externa de Enfrentamento à covid-19 encaminhouao Ministério Público denúncias recebidas de todo País sobre abusos de preços cobrados pelas empresas do setor.

Na terceira reunião, por teleconferência, de negociações em torno do tema, a relatora da comissão, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), fez duras críticas aos empresários que, segundo ela, “se apropriam do momento crítico pelo qual passa a saúde no Brasil para lucrar com a pandemia”.

Carmen Zanotto pediu que a população continue denunciando “aqueles que estão se aproveitam da angústia das pessoas”. “Os gestores estão desesperados ao ver pacientes morrendo em UTIs. Não podemos perder vidas por causa da especulação”, pediu a parlamentar.

“Ninguém consegue comprar. Todos estão com graves dificuldades”, acrescentou, ao alertar que também estão faltando anestésicos para as cirurgias cardíacas, oncológicas e demais procedimentos de alta complexidade.

União e solidariedade – Apesar da grave situação, Carmen Zanotto manifestou otimismo com as negociações da comissão externa em conjunto com o Ministério da Saúde e a indústria farmacêutica. “Saímos desta reunião com a convicção de que, com unidade, solidariedade e compreensão, vamos vencer esta batalha”, finalizou.

Deixe um comentário