GDF substitui contratos emergenciais de limpeza

O processo licitatório para a contratação de empresas especializadas em serviços de limpeza foi concluído pelo GDF, ao custo de R$ 72 milhões, ação que colocará fim nos contratos emergenciais, proporcionará mais transparência e economia aos cofres públicos, e atenderá 72 órgãos do governo.

“A nova licitação traz economia em relação aos atuais contratos por se tratar de contratação em grande escala. Essa economia chega a até 13% a menos nos custos por posto de trabalho”, explicou o secretário de Planejamento, Luiz Paulo Barreto.

A medida criará 2.370 vagas, o que equivale a 2.670 trabalhadores, uma vez que alguns locais -como a Rodoviária do Plano Piloto- têm a necessidade de manutenção 24 horas e um mesmo posto é ocupado por mais de um trabalhador em horários distintos.

Com a substituição das empresas prestadoras de serviço, o Governo do Distrito Federal determinou que os funcionários que, hoje, executam o trabalho de limpeza nos órgãos públicos sejam recontratados pelas empresas vencedoras.

O certame, realizado na modalidade registro de preços, foi divido em 12 lotes, dos quais nove foram homologados e a previsão é que todos os contratos sejam assinados ainda no início do segundo semestre, previsão do subsecretário de Logística da Seplan, Roberto Duarte Gonçalves.

Outra vantagem do processo é a escolha da licitação por registro de preços, ação que abre espaço em sua ata aos órgãos que não foram contemplados neste processo, caso seja economicamente mais viável que seus atuais contratos, como é o caso de algumas secretarias.

As empresas vencedoras dos 12 lotes são: Manchester, Interativa Dedetização, Higienização e Conservação; Rover; Servegel e Real DP Serviços Gerais.

Fonte:

Deixe um comentário