GDF nega colapso iminente em Brasília

O Governo do Distrito Federal nega informação do diretor do Hospital de Base de Brasília (HBB), cirurgião-geral Lucas Seixas, de que o sistema de saúde da capital tenha entrado em colapso na manhã deste sábado (27). Em dois áudios distribuídos ao seu “time”, o diretor alerta que 100% das Unidades de Terapia Intensiva do HBB e dos hospitais regionais de Asa Norte (HRAN) e de Santa Maria (HRSM) estão lotadas e faz diversas recomendações. 

Mas fontes do GDF consultadas logo em seguida pelo Brasília Capital dizem que “não há colapso iminente”, e que, hoje, 73% dos leitos estão ocupados. Além disso, outros 60 leitos de UTI “estão praticamente prontos para entrar no sistema”. O governo admite, no entanto, que o pico da contaminação pelo novo coronavírus no Distrito Federal deve ocorrer nesta semana. 

O GDF emitiu a seguinte nota de esclarecimento: 

“A informação não procede, não há falta de leitos de UTI e nem medicação. O Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do Distrito Federal (IGESDF) tem feito todo o esforço para que a população seja atendida de forma eficaz e efetiva nesse momento de pandemia. 

“No Hospital de Base (HBB), 66 leitos de UTI para atendimento exclusivo de pacientes referenciados acometidos pela covid-19 foram abertos e, nesse momento, 58 deles encontram-se ocupados. 

“No Hospital Regional de Santa Maria (HRSM) 100 leitos de UTI para atendimento exclusivo de pacientes referenciados acometidos pela covid-19 foram abertos e, nesse momento, 81 deles encontram-se ocupados. 

“Apesar de as liberações desses leitos serem dinâmicas, o IGESDF estuda meios de poder disponibilizar mais vagas para atender um número maior de pacientes e dar mais suporte à rede pública de saúde do DF. 

“Cabe ressaltar que a informação não condiz com a realidade”.

Deixe um comentário