GDF convoca mais 14,3 mil famílias inscritas no “Morar Bem”

Uma nova convocação de 14,3 mil famílias cadastradas no “Minha Casa, Minha Vida/Morar Bem” foi divulgada, nesta terça-feira (29), pela Secretaria de Habitação. Com a nova chamada, o GDF alcançou 216,8 mil candidatos para apresentarem documentos e comprovarem que atendem aos critérios e estão aptos para receber a primeira moradia no Distrito Federal.

 

“A fila do programa de habitação está avançando rapidamente. Muitas pessoas pensavam que não seriam chamadas porque a lista era grande, mas já alcançamos um grande número de candidatos. Com isso, conseguimos habilitar mais de 91 mil famílias que receberão um imóvel com toda a infraestrutura necessária”, contabilizou o governador Agnelo Queiroz presente no evento.

 

Das famílias que constam nessa chamada, 10 mil são da Relação de Inscrições Individuais (RII) e 4.908 da Relação de Inscrição por Entidade (RIE). Do total, 439 famílias têm pessoas com deficiência e 157 idosos. Confira aqui as listas.

 

Após confirmar os dados declarados no Novo Cadastro de Habitação, os candidatos formalizam o processo para firmarem contratos com as entidades financeiras. Veja aqui o cronograma.

 

O não comparecimento em até 45 dias, contados após o fim do prazo informado no cronograma de cada grupo, implica a desistência voluntária do candidato convocado. Com o cancelamento da habilitação, o cadastro torna-se inativo.

 

Segundo o presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional (Codhab), Rafael de Oliveira, a política habitacional do DF é referência para o restante do país. “Nosso programa ganhou três prêmios no Fórum Nacional de Habitação pelas inovações, e o nosso modelo de lista foi premiado pelo Ministério das Cidades”, lembrou.

 

“Esse é um exemplo de transparência de gestão e de inovação na forma de conduzir o programa, seja com a ‘lista limpa’, que busca atender as famílias que estão inscritas há muitos anos, seja no atendimento às entidades organizadas, cooperativas e associações”, avaliou o presidente do Sindicato e Organização das Cooperativas do Distrito Federal, Roberto Marazi.

 

EMPREENDIMENTOS – As casas e apartamentos entregues contam com rua asfaltada, água encanada, drenagem de águas pluviais, rede de esgoto sanitário, luz e escritura no nome do beneficiário.

 

“As pessoas, de todas as faixas econômicas, recebem imóveis com infraestrutura completa, licença ambiental, e todos os requisitos necessários para ter qualidade de vida. Além disso, as pessoas que ganham menos, pagarão menos pelos imóveis”, enfatizou o chefe do Executivo local.

 

Os empreendimentos estão localizados em Samambaia, São Sebastião, Gama, Santa Maria, Sobradinho, Recanto das Emas, Paranoá, Riacho Fundo II, Itapoã, Planaltina.

 

Também estão em construção 8 mil moradias no Jardins Mangueiral; dessas, 5.926 já foram entregues. Estão em obras, ainda, 5.904 unidades no Riacho Fundo II, sendo que 255 foram finalizadas. Outras 168 casas estão em construção em Santa Maria, 900 em Samambaia e 6.240 no Paranoá.

 

Os demais editais estão em fase de contratação do financiamento, seleção de empresa ou de aprovação de projetos.

 

MORAR BEM – O programa foi lançado em 2011 com objetivo de reduzir o déficit habitacional do DF. Para se cadastrar, os interessados devem atender aos critérios da Lei Distrital nº 3.877/2006, entre eles: residir no DF nos últimos cinco anos; não ser nem ter sido proprietário, promitente comprador ou cessionário de imóvel no DF; não ser usufrutuário de imóvel residencial no DF; e ter renda familiar de até 12 salários mínimos.

Fonte:

Deixe um comentário