Fux mantém prisão de ex-deputado condenado

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou nesta quinta-feira (10) pedido de habeas corpus feito pela defesa do ex-deputado federal Pedro Talvane de Albuquerque. O ex-parlamentar foi condenado a mais de 103 anos de prisão por ser o mandante do assassinato da deputada Ceci Cunha, em 1998. O crime ficou conhecido como Chacina da Gruta.

Na decisão, Fux negou o pedido de soltura por entender que o STF não tem competência para analisar o caso. No entanto, o ministro disse que o crime “tratou-se de verdadeira barbárie que causou incomensurável alarme social”.

Na petição, os advogados alegaram que Talvane deveria responder ao processo em liberdade, pois cabe recurso contra a condenação.

O ex-deputado está preso no Presídio Baldomero Cavalcante, em Maceió (AL), desde o ano passado, após a condenação. Talvane foi denunciado pelo Ministério Público por ser o autor intelectual do homicídio da deputada Ceci Cunha, do marido dela e de mais duas pessoas. O crime ficou conhecido como Chacina da Gruta, porque ocorreu no bairro Gruta da Luz, na capital alagoana.

Fonte:

Deixe um comentário