Fotógrafo com currículo reprovado é nomeado superintendente do Incra-PR em meio ao caos da covid-19

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, marcou para esta segunda-feira (6), pelo sistema de televídeo, a posse do novo superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) do estado do Paraná. Mas a indicação de Róbson Luiz Bastos é contestada por uma Ação Popular impetrada na Justiça Federal de Brasília, que solicita impedimento de sua posse.

O autor alega que Bastos não reúne as “mínimas condições técnicas para exercer o cargo”, o que fere, segundo ele, o decreto 9.727/2019, do Presidente da República, Jair Bolsonaro. Diz ainda o autor que a nomeação do novo superintendente do Incra-PR “aproveita momento de preocupação nacional, provocado pela pandemia da covid-19, para fugir das críticas e dos holofotes da imprensa”.

Na ação, o autor denuncia “jogada política” dos deputados federais paranaenses Osmar Serraglio (PP) e Sérgio Souza (MDB). Alega que o nomeado superintendente já foi recusado para assumir o mesmo cargo anteriormente pelo presidente nacional do órgão.

A ministra Tereza Cristina não quis se manifestar sobre a nomeação. O Ministério da Agricultura se limitou a divulgar uma nota afirmando que o ato “não é contrário aos preceitos legais”.

Deixe um comentário