Família – a função de cada um

André Luis, no livro Nosso Lar, ditado ao médium Chico Xavier, narra, entre outras coisas, a programação das famílias no além, muito antes do nascimento dos seus membros. Com essa informação, entendemos a frase dos Mestres do Oriente: “Você não nasce por acaso. Você nasce por uma causa”.

Mesmo nas gestações, aparentemente por acaso, vemos a presença oculta dos espíritos que serão os filhos,
ensina Bezerra de Menezes no livro “Nas Fronteiras da Loucura”, recebido pelo médium Divaldo Franco.

A formação das famílias, tal como de uma pessoa
individualmente, acontece de acordo com os critérios de Necessidade, Capacidade, Merecimento e Oportunidade. E cada um deve ter uma função em relação aos demais e aos pais, se for possível.

Assim é que vemos filhos mais velhos ajudando na criação e educação dos irmãos, outros contribuindo com sua alegria, alguns com seus exemplos de trabalho, estudo e honestidade e, aqueles que vêm para exemplificar o ideal religioso.

A união para a formação da família, segundo Emmanuel, Guia de Chico Xavier, pode dar-se por: 1 – Ideal: duas almas ou o conjunto familiar com o mesmo propósito; 2 – Almas Gêmeas: duas almas maduras que se amam e podem superar todas as dificuldades; 3 – Sacrifício: um ser bem mais evoluído que o outro ou o conjunto que vem para elevá-lo ou elevá-los. 4 – De Prova (débito recíproco): ambos devem um ao outro ou aos outros; 5 – Por Interesse ou Conveniência.

Segundo Luis Sérgio, mesmo neste último caso, um dos cônjuges – ou ambos, na convivência – pode descobrir qualidades recíprocas e aprender a amar-se, cumprindo-se o ensinamento de Luis Sérgio: “o objetivo da vida é o aprendizado da arte de amar”.

 


Terrorismo – grito de socorro


Mulheres doentes de amor?


Brasil – Razões de otimismo


 

Fonte:

Deixe um comentário