Ex-prefeito vai a júri

Começa às 13h desta segunda-feira (18) o julgamento dos quatro acusados de um dos crimes mais emblemáticos da história de pistolagem em Alagoas. O ex-prefeito de Satuba (na região metropolitana de Maceió) Adalberon de Morais é apontado nas investigações como mandante do assassinato do professor Paulo Bandeira, ocorrido em junho de 2003. 

O julgamento, que deve durar três dias, acontece no Fórum de Justiça do Barro Duro, em Maceió. Também são acusados do crime dois policiais militares que faziam segurança do então prefeito –Ananias Oliveira Lima e Geraldo Augusto Santos da Silva. Além deles, o ex-chefe de gabinete da prefeitura de Satuba Marcelo José dos Santos é acusado de envolvimento. 

Segundo a versão de acusação, após ser sequestrado, Paulo Bandeira foi torturado, acorrentado e queimado vivo dentro do carro que possuía. O veículo foi encontrado abandonado pela polícia, dois dias após o desaparecimento do professor, em uma estrada de barro de uma fazenda do município.

Adalberon de Moraes já foi condenado a 62 anos de prisão, pela Justiça Federal, em abril de 2012, por conta do esquema de desvio do Fundef, denunciado por Bandeira, e por outros atos de corrupção. O ex-prefeito foi acusado por “fraudes licitatórias e desvio e apropriação de recursos públicos federais repassados pelos Ministérios das Cidades, Saúde e Educação”, como denunciou o Ministério Público Federal.


Fonte: BOL Notícias

Sites e Blogs

Deixe um comentário