Ex-líder do PMDB fica inelegível até 2020

O juiz eleitoral João Gustavo Rodrigues Stolsis, da 70ª Zona Eleitoral, em Jandaia do Sul (PR), condenou nesta terça-feira o ex-deputado federal José Borba por abuso de poder político, o que o deixou inelegível até outubro de 2020. 

Durante o julgamento do mensalão, no Supremo Tribunal Federal (STF), José Borba foi condenado a dois anos e seis meses de reclusão pelo crime de corrupção passiva, mas sua pena acabou convertida em restrição de direitos. No auge do escândalo político, o então líder do PMDB – hoje ele é filiado ao PP – recebeu 200 000 reais do esquema do valerioduto. Ele chegou a ir pessoalmente a uma agência do Banco Rural em Brasília para sacar a propina, mas se recusou a assinar o comprovante de pagamento, o que motivou que Simone Vasconcelos, braço direito de Marcos Valério, tivesse de viajar de Belo Horizonte a Brasília para entregar em mãos o dinheiro. José Borba renunciou ao cargo em 2005, para escapar da cassação, mas não conseguiu se eleger para a Câmara no ano seguinte.
Fonte: Veja Online
Sites e Blogs

Deixe um comentário