Secretaria de Cultura prepara festa junina

O Brasília Junina de 2018 está cheio de novidades, e a principal delas é que o circuito será produzido em parceria com uma Organização da Sociedade Civil (OSC).  O circuito este ano compreende pelo menos 40 apresentações de quadrilhas juninas, 15 trios de forró, etapas dos campeonatos brasileiros de quadrilha junina e apoio aos festejos juninos tradicionais do DF. A seleção dos grupos artísticos será coordenada pela Secretaria de Cultura, junto à OSC selecionada por meio de edital de chamamento público aberto esta semana.

Baixe o edital para seleção de organização parceira para o Brasília Junina aqui.

Seguindo diretrizes estabelecidas pela Política Distrital Brasília Junina, assinada no ano passado pelo Governador Rodrigo Rollemberg, esta terceira edição vai incluir também atividades tradicionais que já ocorrem nas Regiões Administrativas, a fim de apoiar iniciativas já conhecidas da população e democratizar o acesso aos meios de produção, circulação e fruição artístico-culturais relacionados aos festejos juninos. Este ano será disponibilizado R$1,8 milhão para desenvolver as atividades.

Todo o processo do Brasília Junina sempre contou com a participação da sociedade civil. Desde a primeira edição, o movimento quadrilheiro foi convidado para opinar como deveria ser o circuito. Suas demandas foram atendidas, resultando na publicação da Política em 2017. O decreto prevê o fortalecimento, valorização, proteção, promoção e fomento aos festejos juninos, suas expressões artísticas e culturais e suas cadeias produtivas no campo das culturas populares do Distrito Federal e RIDE.

O secretário de Cultura, Guilherme Reis, relembra que a Política Brasília Junina veio fortalecer um grupo bastante representativo no Distrito Federal. “Trata-se da preservação e celebração de uma manifestação da cultura popular muito tradicional no DF. O crescimento das edições comprova que é um segmento que merece atenção. Para além das festas, estamos deixando um legado de proteção da identidade e memória de grupos que sempre realizaram e agora contam com nosso apoio”, explica.

As edições anteriores selecionaram as quadrilhas por meio de chamamento público. Da primeira para a segunda, quase dobrou o número de grupos: de 27 para 40, que se apresentaram em seis Regiões Administrativas. O chamamento que está aberto é para selecionar a OSC que vai gerenciar a programação. O edital para as quadrilhas juninas que irão se apresentar será aberto posteriormente.

Fonte:

Deixe um comentário