Equipe volante atua no combate à malária no DF

O Distrito Federal não é considerado área de transmissão de malária. Entretanto, todos os anos, é registrado um número significativo de casos importados de outras regiões do país e até de outros países. Para combate à doença, que pode ser fatal se não tratada a tempo, o Núcleo de Controle de Endemias da Secretaria de Saúde mantem uma equipe volante que dá suporte às unidades de saúde e médicos que atendam pessoas com suspeita de malária dentro de Brasília.

 

A equipe pode ser acionada, pelos profissionais de saúde, por telefone, das 7h às 18h, todos os dias (inclusive fins de semana e feriados). Um membro do grupo vai ao local onde o paciente está sendo atendido – unidades públicas, privadas ou residências -, colhe sangue para o teste rápido e exame de gota espessa, que dão o diagnóstico da malária e mostram o plasmódio infectante. A equipe ainda informa o resultado ao médico assistente e entrega os medicamentos para o tratamento.

 

“A malária é uma doença tropical grave, que pode levar à morte, muitas vezes pela demora no diagnóstico e tratamento, devido à confusão com outras doenças febris, por profissionais não acostumados a suspeitar e manejar a doença”, ressaltou o chefe do Núcleo de Controle Endemias da SVS/SES, o infectologista Dalcy Albuquerque Filho. Segundo ele, o trabalho da equipe é essencial para agilizar o diagnóstico da doença.

 

A equipe é formada por quatro agentes de saúde capacitados que trabalham em regime de plantão.

Fonte:

Deixe um comentário