Entenda a parceria do BRB com o Flamengo

Foto: Reprodução/Coluna do Fla

O anúncio do BRB como patrocinador master do futebol do Flamengo repercutiu em todo o País, durante a semana, pelos valores revelados e pela forma como o processo de captação foi conduzido. Para estampar a marca na camisa do rubro-negro, o Banco de Brasília investirá R$ 35 milhões.

Em 2019, o BRB investiu R$ 512 mil em patrocínio para os clubes que disputaram o Candangão. No ano passado, o banco apoiou o basquete do Flamengo em um valor superior ao que paga ao Basquete Brasília, time da capital, tricampeão do NBB.

Parceria – Além da marca na camisa, a parceria irá originar um novo banco digital, a ser lançado em julho. O BRB será responsável por operacionalizar a folha de pagamento do Flamengo e terá preferência na contratação, pelo clube, de produtos e serviços bancários como empréstimos, cartões e seguros.

O contrato será de 3 anos, prorrogáveis por mais dois, e os lucros serão divididos meio a meio. Os torcedores rubro-negros também terão vantagens. O plano do BRB é abrir 1,5 milhão de contas digitais, emitir 3 milhões de cartões pré-pagos e movimentar R$ 5 bilhões em transações financeiras já no primeiro ano.

Pacificado – A parceria do BBB com um clube do Rio não foi bem recebida, num primeiro momento, por torcedores de times do DF. Uma torcida organizada do Gama marcou um protesto em frente à sede do banco para quinta-feira (25).

No entanto, o GDF e o BRB convidaram representantes do alviverde e de outros clubes. O encontro serviu para acalmar os ânimos e discutir o futuro do futebol local. No final, ficou acertado um apoio do BRB para Gama e Brasiliense, que representam o DF na quarta divisão do Brasileirão 2020.

Para o Candangão deste ano, o BRB fechou com 5 dos 12 clubes participantes um patrocínio de R$ 6 mil por jogo. O banco também patrocina o futebol feminino do Minas Brasília e o Real Brasília Futsal (este disputará a Liga Nacional). Outros incentivos ao esporte local são os patrocínios ao Basquete Brasília, ao Cerrado Basquete e à Federação Brasiliense de Vela adaptada.

Deixe um comentário