Empresas de Eike derreteram 17,7%

Eike Batista

O aumento da desconfiança dos investidores com o empresário Eike Batista fez sua fortuna cair da 7ª para a 100ª maior do mundo, segundo a revista Forbes (Antonio Scorza/AFP)
De 1º de janeiro até o fechamento do pregão da bolsa de valores na sexta-feira 8 de março, as empresas do grupo EBX, do empresário Eike Batista,perderam 17,7% de seu valor de mercado, segundo dados da consultoria Economatica feitos a pedido do site de VEJA. O valor na BM&FBovespa das cinco empresas do grupo com ações listadas – CCX (carvão), LLX (logística), MMX (mineração), MPX (energia), OGX (petróleo) e OSX (construção naval) – caiu de um total de 30 bilhões de reais para 24,75 bilhões de reais nesse período.
Somente a empresa de petróleo perdeu mais de 4 bilhões de reais em valor de mercado neste ano, de acordo com a Economatica, enquanto a MMX e a OSX tiveram perdas de 827 milhões de reais e 943 milhões de reais, respectivamente. No sentido contrário, a CCX ganhou 337 milhões de reais, a LLX teve aumento de 21 milhões de reais, e a MPX, 185 milhões de reais.
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário