Distritais mantêm verba indenizatória

Joe Valle agora considera a redução do valor como uma “vitória”. Foto: Júlio Pontes

 

A verba indenizatória não será extinta, como foi anunciado pelo presidente da Câmara Legislativa, Joe Valle (PDT). São R$ 25,3 mil mensais para cada distrital, que a partir de maio — de acordo com acerto entre os líderes partidários nesta terça-feira (24) — serão reduzidos para R$ 15 mil por mês. Esse dinheiro tem como justificativa gastos com atividades parlamentares.

Entram na rubrica de atividades parlamentares, pagamentos de combustível, aluguel de sala, publicidade e assessorias, por exemplo. Mesmo assim, Joe Valle considerou a redução no valor como “vitória”. “Foi um processo duro e delicado. Mas o Legislativo é um Poder colegiado, e o consenso conquistado foi de reduzir os gastos. Já é uma vitória”, declarou.

O acerto prevê que a Mesa Diretora assinará um ato nos próximo dias para oficializar a redução na verba indenizatória, com a corte entrando em vigor dia 1º de maio. Em fevereiro, os cinco integrantes da direção da Casa concordaram em acabar com esse dinheiro extra para cada um dos 24 parlamentares.

Chico Vigilante, líder do PT, justificou a manutenção do gasto como consenso entre no Colégio de Líderes, “uma construção que resultou no acordo da maioria”. Em fevereiro, a ideia de Joe Valle era acabar com o gasto logo no início do ano legislativo. Mas o fim da verba nunca foi consenso entre os distritais que vinha provocando sucessivos adiamentos da votação.

Deixe um comentário