Disfunção erétil está ligada a doenças cardíacas

Pesquisa feita com quase 100.000 homens observou que a disfunção eleva as chances de eventos cardiovasculares, de hospitalizações por problemas cardíacos e também de morte por qualquer causa

Sexo: Em pesquisa feita com mais de 5.000 homens, 14% deles afirmaram sofrer com falta de desejo sexual durante, ao menos, dois meses

Impotência: Homens com mais de 45 que têm o problema, mesmo sem histórico de condições cardíacas, correm maior risco de sofrerem um evento cardiovascular (Thinkstock)
A disfunção erétil parece elevar o risco de um homem sofrer alguma doença cardiovascular durante a vida, independentemente de ele possuir histórico de problemas cardíacos. E, além disso, quanto mais grave a disfunção, maiores as chances de hospitalização por problemas cardiovasculares ou de mortes por qualquer causa. Essas foram as conclusões de uma pesquisa da Universidade Nacional da Austrália publicada nesta terça-feira no periódico PLoS Medicine.
De acordo com o estudo, isso não quer dizer que a disfunção erétil necessariamente desencadeie alguma condição cardíaca. No entanto, as conclusões sugerem que pacientes com disfunção erétil, mesmo que não apresentem nenhum fator de risco para problemas cardiovasculares, procurem um médico para avaliar a saúde do coração como forma de prevenção.
Fonte: Veja Online
Extratos dos Jornais

Deixe um comentário