Direita prega voto útil em Bolsonaro

Horas antes de o candidato sofrer o atentado em Juiz de Fora (MG), os eleitores do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL/foto) haviam deflagrado um movimento pelo voto útil nas redes sociais.

A mobilização visa convencer os simpatizantes de outros concorrentes de direita – Geraldo Alckmin (PSDB), Álvaro Dias (Podemos), Henrique Meirelles (MDB) e João Amoêdo (Novo) a votar em Bolsonaro para evitar o segundo turno contra um candidato de esquerda.

O movimento ganhou corpo a partir da divulgação da última pesquisa Ibope, na noite de quarta-feira (5) em que Jair Bolsonaro lidera em todos os cenários no primeiro turno, mas perde para todos os adversários num eventual segundo turno.

O problema de Jair Bolsonaro é que, assim como as manifestações espontâneas e estimuladas de intenção de voto são altas, o seu índice de rejeição é o maior entre todos os presidenciáveis, na casa dos 44%.

É bom lembrar que todas essas considerações valiam até o final da tarde de quinta-feira (6), quando Bolsonaro foi atingido por uma facada. Diante do atentado sofrido, espera-se uma grande comoção pró-Bolsonaro, que certamente se colocará na condição de vítima, tentando fortalecer sua imagem de “mito”. É esperar pra conferir…

Contramão – Na contramão do movimento dos bolsonaristas, os eleitores de João Amoêdo (Novo), também muito atuantes nas redes sociais, tentam convencer os simpatizantes a votar “no melhor” no primeiro turno.

Deixe um comentário