DFTrans explica parada ao contrário

Lago Oeste

O Brasília Capital, em sua edição 102, noticiou sobre a construção de abrigos de ônibus no Lago Oeste. Dizia a matéria, que os abrigos já instalados não servem à comunidade, porque foram construídos do lado do desembarque – o que só atenderia aos passageiros que chegam àquele núcleo rural.

O diretor do DFTrans, Marco Antônio Campanela, procurou nossa redação para justificar que a não construção dos abrigos no sentido saída do Lago Oeste deve-se à falta de autorização do Ibama, que veda qualquer tipo de edificação às margens do Parque Nacional.

Campanela assegura que o DFTrans já entregou 490 abrigos de ônibus em todo o DF, sendo seis no Lago Oeste. A meta é construir 2 mil abrigos até o final do governo, sendo 20 naquele núcleo rural, onde continuará tentando a autorização do Ibama para construir as paradas no sentido saída.

Quanto aos preços das obras, o diretor do DFTrans esclareceu disse ter obedecido à tabela Sinepe, que determina os critérios para contratação de obras de construção civil para todas as esferas de governo. “Não há como comparar ao que foi feito em Goiânia, onde os abrigos não têm 30% da estrutura desses que estamos implantando no Distrito Federal”, completou Campanella.

Deixe um comentário