Deus – O entendimento definitivo

No início da humanidade, o homem desenvolveu a idéia de que havia seres invisíveis e zangados, denominados deuses que eram os resposáveis pelos fenômenos catastróficos da natureza e,concluíram que era preciso agradá-los para acalmá-los por meio de oferendas de crianças e virgens. A evolução, levou-os a substituirem pessoas por animais e produtos da terra. Quando tiveram mais maturidade, receberam em seus meios, seres mais adiantados que vieram lhes ensinar um melhor entendimento sobre esses deuses, e aprenderam que na verdade era apenas um: DEUS. Esse Deus justo, precisava ser temido e obedecido ou seriam castigado. Com Jesus aprendemos que Deus é o pai bom que faz cair a chuva sobre a terra do bom e do mau. É amor. É luz, e o modo de chegar a ele é pela CARIDADE. A explicação definitiva veio com Vivekananda, discípulo de Buda, que ensinou Deus como uma experiência individual e, o meio de se unir a ele é pela meditação que aquieta a mente até pará-la. Quando  pára, a alma se expande e se une a Deus. Esta  expansão é conhecida como ILUMINAÇÃO. Nesta união, sabe-se o que é Deus e os mistérios da vida desaparecem, mas este fenômeno não pode ser comunicado porque não há palavras e termos de comparação.

Então, o entendimento de Deus é acessível a todos os seres, mas é individual. Não pode vir de ninguém. BOA MEDITAÇÃO

Deixe um comentário