Desejo – A mãe de todo sofrimento

 

Swami Rama, mestre conhecido internacionalmente e autor de “Vivendo com os Mestres do Himalaia” – estupendo livro que todo buscador deveria ter na cabeceira –, em um dos capítulos apresenta alguns ensinamentos fundamentais de seu Mestre. Ei-los:

“O desejo ardente e a cobiça nunca satisfazem ninguém. Os desejos de posse aumentam sem cessar e transformam-se, afinal, num turbilhão de sofrimentos. Durante séculos os homens têm realizado seus desejos, mas continuam infelizes. Para atingir a suprema realidade, é mister libertar-se do desejo de estorvos não essenciais.

“O possuir mais do que o necessário só cria obstáculos, e é um desperdício de tempo e de energia. A satisfação de carências e desejos sem a compreensão de necessidades e precisões nos desvia do caminho da percepção. O desejo é a mãe de todo sofrimento e criador de obstáculos no caminho da autorrealização.

“O apego é um dos obstáculos mais fortes que criamos. Com a ajuda do desapego, superamos tais obstruções. Existem quatro maneiras de afastar os obstáculos. Primeira: se não houver objeto, a mente humana não poderá apegar-se a ele; Segunda: se aprendermos a técnica de usá-los como meios, eles não criarão obstáculos para nós. Nesse caminho, as atitudes precisam ser transformadas. A terceira maneira é o caminho da conquista, em que aprendemos a executar nossos atos desinteressadamente em benefício dos outros. A quarta consiste na entrega de si mesmo, vivendo uma vida de libertação de todos os apegos.

“Eu costumava refletir sobre cada fraqueza e, em seguida, meditar na autotransformação. Ele nunca me dizia: faze isso e não faça aquilo, mas me mostrava o caminho que eu me punha a palmilhar sozinho. Aprende a caminhar sozinho, era uma lição para mim”.

O mestre de Swami Rama se enquadra no requisito de um Mestre de verdade na concepção de Osho: “Se um mestre não pode libertar você dele próprio, então não é, absolutamente, um Mestre”.