Desaba ciclovia na orla do Rio

Trecho da ciclovia do circuito Tim Maia não resiste a ressaca e desaba no Rio de Janeiro ao ser atingido por uma onda forte. Há dois mortos

ciclovia-desabamento
Ressaca derruba parte da ciclovia da Avenida Niemeyer – Custódio Coimbra / O Globo

 

Ciclovia Tim Maia foi inaugurada em 17 de janeiro e custou R$ 44 milhões. Local teria sido atingido por uma forte onda; 3ª vítima é procurada.

Um trecho de cerca de 50 metros da Tim Maia, na Avenida Niemeyer, em São Conrado, na Zona Sul do Rio, desabou na manhã desta quinta-feira (21), pouco mais de três meses após sua inauguração.

Segundo os Bombeiros, duas pessoas morreram no local após cair no mar. Uma terceira vítima ainda é procurada. Um inquérito foi aberto para investigar as causas do acidente.

 Uma das vítimas foi identificada como Eduardo Marinho Albuquerque, de 54 anos. Segundo o cunhado dele, João Ricardo Tinoco, ele morava em Ipanema, também na Zona Sul. Ele deixa mulher e um filho de 15 anos.

“Ele falou que ia chegar ao meio-dia em casa, aí a minha irmã, que é médica e estava indo operar, sentiu um aperto no coração e pediu para eu ligar e ele sempre corre naquela direção da Niemeyer, que é bonita. Ela me ligou e pediu uma ajuda. Como eu estava aqui pertinho, eu parei o carro e vim ver se era ele. Eu que vi pela primeira vez [o corpo]. Não ficou boa essa ciclovia, porque se logo no início já caiu. Realmente foi uma fatalidade horrível. Ele era corredor, sempre corria”, contou o cunhado (veja no vídeo abaixo).

O segundo corpo encontrado não havia sido identificado até a última atualização desta reportagem.

Segundo frequentadores e motoristas que passavam por lá, a ciclovia foi atingida por uma forte onda que, além de destruir o local, também quebrou o parabrisa de um ônibus e teria arrastado uma mulher no calçadão.

‘Imperdoável’, diz Prefeitura

O secretário Executivo de Governo, Pedro Paulo Carvalho, garantiu que não há riscos de novos desabamentos e classificou o acidente como “imperdoável”. O mesmo adjetivo foi usado pelo prefeito Eduardo Paes, em nota divulgada pouco depois (leia a íntegra no fim da reportagem).

“É imperdoável o que aconteceu, já determinei a apuração imediata dos fatos e estou voltando para o Brasil para acompanhar de perto”, disse o prefeito, que saiu à noite do Rio .

Fonte:

Deixe um comentário