Delator de Aécio encontrado morto no Rio

Jornalista Diogo Mainardi edeputado Aécio Neves (PSDB-MG)

Ex-vice-presidente da Odebrecht que acusou o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) de cobrar propina da construtora, Henrique Valladares foi encontrado morto nesta terça-feira (17), em sua casa, no Rio de Janeiro.

Além de Aécio, Valladares também apontou, em delação premiada, o ex-ministro Edison Lobão, o diretor do site “O Antagonista”, jornalista Diogo Mainardi, e o empresário Alexandre Accioly, dono das academias BodyTech, de terem recebido propina da empreiteira.

A notícia foi publicada pelo “O Globo”, na coluna de Lauro Jardim. Até o momento, não foram divulgadas as causas da morte de Valladares. O executivo ocupou por vários anos a vice-presidência da Odebrecht e era considerado um dos principais delatores da Lava Jato. Em 2017, ele garantiu que pagou cerca de R$ 50 milhões a Aécio Neves e que distribui dinheiro a representantes da CUT de Porto Velho e a lideranças indígenas. Por fim, apontou, ainda, envolvimento de Diogo Mainardi e de Accioly em esquema de Aécio.

A divulgação da denúncia pela Fórum gerou um processo movido por Mainardi, que pedia R$ 100 mil pela reprodução do conteúdo da delação. Ele também produziu um vídeo com ataques à revista.

(*) Com informações da Revista Fórum

Deixe um comentário