Constituintes comemoram os 25 anos da Constituição

O atendimento especial aos portadores de deficiência física, a demarcação de terras indígenas, a livre manifestação do pensamento, a igualdade, o direito de ir e vir, o voto universal, além de direitos trabalhistas, como seguro-desemprego, salário mínimo, irredutibilidade de vencimentos, férias e décimo terceiro salário, foram algumas conquistas consolidadas em 1988, e lembradas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), nesta terça-feira (29) durante sessão solene em homenagem aos 25 anos da Constituição.

A cerimônia reuniu os ex-presidentes da República José Sarney e Luiz Inácio Lula da Silva. Os ex-presidentes Fernando Collor e Fernando Henrique Cardoso não compareceram. Segundo o presidente do Senado, Fernando Henrique não foi por causa de uma diverticulite, uma inflamação no aparelho digestivo.

Devido à agenda no Paraná, a presidenta Dilma Rousseff foi representada pelo vice-presidente da República, Michel Temer, que também foi homenageado. Na avaliação de Temer, o novo conjunto de leis fundamentais do país “permitiu uma estabilidade institucional, hoje, graças à boa aplicação do texto constitucional.”

Durante a sessão solene, os ex-presidentes e os atuais senadores que foram constituintes receberam a Medalha Ulysses Guimarães, criada para homenagear pessoas ou empresas que se destacaram na promoção da cidadania e no fortalecimento das instituições democráticas. Foram condecorados também o relator-geral da Constituinte, o ex-senador Bernardo Cabral, e o jornalista Rubem Azevedo Lima, representando a imprensa.

Emocionada, a cantora Fafá de Belém, sempre lembrada por sua militância pelas eleições diretas para presidente na década de 1980, interpretou o Hino Nacional. Em homenagem aos artistas que mobilizaram o povo pela convocação da Constituinte, Fafá também foi condecorada.“Em 1964, eu morava em São Paulo e vi, com 7 anos de idade, as tropas entrarem pela 9 de Julho; em 1984, eu voltava a morar em São Paulo e vi o povo brasileiro tomar conta de São Paulo, do Rio, do Brasil inteiro, numa grande onda verde e amarela e declarar que a democracia estava de volta”, disse a cantora.

 

Fonte:

Deixe um comentário