Composição corporal, alimentação e exercício

A composição corporal e a alimentação estão diretamente relacionadas ao rendimento esportivo.  Diferenças na composição do corpo podem ser observadas quando atletas de modalidades esportivas diferentes são comparados, como por exemplo, corredores e indivíduos que praticam musculação. Espera-se menor percentual de gordura e peso corporal mais baixo em corredores para que fiquem mais leves durante as corridas e assim poderem diminuir o tempo do exercício. Já para os praticantes de musculação, espera-se uma massa muscular mais desenvolvida e peso corporal mais elevado devido às atividades de força e potência.

A composição corporal usualmente é avaliada a partir de medidas antropométricas como peso e altura, com classificação do índice de massa corporal (IMC), associada à avaliação de dobras cutâneas e circunferências corporais para avaliar os compartimentos de músculo e gordura. O IMC apresenta grandes limitações, principalmente quando usado para avaliar atletas envolvidos em treinamento de força por apresentarem um peso maior de massa muscular, o que pode ser interpretado erroneamente, já que esse parâmetro não discrimina se o excesso de peso ocorre em razão da massa muscular ou pelo excesso de gordura corporal.

O exercício físico tem impacto significativo sobre a composição corporal de atletas, afetando a massa muscular e adiposa, de acordo com o tipo de exercício e habilidade dos indivíduos em executar determinadas modalidades esportivas. A composição corporal tem sido considerada fator determinante do alto rendimento de atletas. E outro ponto fundamental, como já foi mencionado, é a alimentação. A necessidade nutricional de cada indivíduo está ligada ao tipo, frequência, intensidade e duração do exercício. A ingestão adequada de nutrientes é importante para manter os estoques de glicogênio muscular melhorando o desempenho esportivo, fazer síntese de proteína muscular, contração muscular, além de garantir resposta imunológica adequada e ação antioxidante contra radicais livres. Portanto, entende-se que a nutrição potencializa o desempenho esportivo.

Deixe um comentário