Comércio escolhe seus representantes

Os 26 sindicatos filiados à Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Distrito Federal que têm direito a voto – o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (Sindhobar) não está habilitado a votar – estão realizando eleições desde o dia 10 de janeiro para renovar suas diretorias. O processo vai até 5 de março em todas as entidades. Os eleitos formarão a base que escolherá no dia 21 de maio a diretoria da Fecomércio-DF para o quadriênio 2018/2022.

O prazo para as inscrições das candidaturas à federação ainda não foi aberto. O Brasília Capital perguntou a 13 presidentes de sindicatos se apoiam a reeleição do atual presidente da Fecomércio, Adelmir Santana. Dez deles disseram que sim, dois estão indecisos.

Apenas o presidente do Sindicato dos Condomínios Residenciais e Comerciais (Sindicondomínio), José Geraldo Dias, se manifestou contrário. “Não conheço nenhuma candidatura, porque ainda não foram apresentadas. Mas, independentemente do candidato, vou pela renovação”, afirmou.

Santana ocupa o posto há 17 anos. Se for reconduzido, ficará pelo menos 21 anos à frente da Fecomércio. Mas ele não se declara candidato.     “Nós não chegamos a esse momento. Não sei se serei candidato. Não sou bobo de me lançar candidato sem saber quem são os eleitores. Neste instante, estamos vivendo o momento das eleições sindicais”, disse.

Seis entidades ainda não escolheram suas novas diretorias. Os nomes da oposição ainda não são conhecidos. Os estatutos das entidades representantes do comércio não prevêem nenhuma proibição para reeleições. O presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Antônio Oliveira Santos, por exemplo, está no posto desde 1980.

Deixe um comentário