Rosso passa a criticar reforma da previdência

Vice-líder do governo na Câmara, o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) está sendo apontado pela base de Michel Temer (MDB) como um dos “coveiros” da reforma da Previdência na Casa. Quem deu o título a Rosso foi o também vice-líder Darcísio Perondi (MDB-RS).

O deputado do DF, que tem base eleitoral entre servidores públicos, teme os prejuízos que a reforma da
Previdência lhe trarão na campanha deste ano. Rosso já pediu para Temer adiar a reforma. Ele diz não concordar com o texto do projeto, nem com a campanha do governo contra os servidores públicos.

Rosso foi presidente da Comissão do Impeachment – que derrubou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e levou Michel Temer ocupar o cargo mais alto da República. O deputado também defendeu a reforma trabalhista e foi considerado homem forte de Temer na Câmara, tornando- se vice-líder.

Já os líderes governistas querem votar a reforma da Previdência ainda neste mês, mesmo sem votos suficientes para aprová-la na Câmara. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição, a reforma precisa dos votos de pelo menos 308 dos 513 deputados em dois turnos de votação. Hoje, pelas contas da base governista, a proposta do Executivo tem o apoio de 270 parlamentares.

Em busca de votos, o relator Arthur Oliveira Maia (PPS-BA) negocia com líderes partidários mudanças no texto. Também está em articulação, a pedido de Temer, uma proposta alternativa da Reforma da Previdência para os servidores que entraram no serviço público antes de 2003.

 

Deixe um comentário